2005/09/29

Segunda ida às Migraciones

Hoje foi um dia que estávamos decididos em ir aventurarmos em Buenos Aires.
Tínhamos que ir levantar os nossos registos criminais que já estavam prontos e ir legalizar as traduções dos documentos que trouxemos de Portugal para a nossa radicação aqui.
Com um guia da Cidade de Buenos Aires nas mãos, lá fomos nós traçando o nosso caminho para chegarmos às Migraciones. Bom... realmente, resolvemos esquecer o guia e puxámos de um bloquinho no qual, da 1ª vez, tomámos notas, e assim facilmente conseguimos chegar lá. Uma colega nossa nos tinha dito que deveríamos levantar o registo criminal numa Esquadra de Policia lá perto. Achámos estranho, mas como estamos em terra estranha, achamos por bem ir onde fizemos o pedido e esclarecer. Se assim o pensamos, melhor o fizemos, pois viemos logo com os R.C. nas mãos. Afinal não tinhamos que ir a Esquadra nenhuma.
Seguimos caminho para a legalização das traduções. Isso aqui na Argentina é muito giro. As avenidas são enormes (tanto no tamanho como em lagura), mas a maioria é de sentido único, o que dificulta as coisas para "caloiros " como nós. Seguimos o conselho do guia e subimos uma avenida toda para depois virarmos numa perpendicular e de seguida numa paralela a anterior que era a avenida que queríamos. Conseguimos, foi fácil chegar a partir das Migraciones.
Depois de legalizarmos as traduções, resolvemos entrar numa Farmácia. Este novo conceito de farmácia, gostei... . Pois é, é uma farmácia género mini-mercado, em que tudo o que não necessita de prescrição médica está nas prateleiras e é self-service. Isto foi bom, pois assim pudemos escolher o que queríamos e comparar os preços.
No regresso tínhamos que entrar numa avenida perpendicular à que estávamos, para levar-nos a uma autopista que nos traria ao caminho de regresso. Surpresa!!! Quando chegamos à tal avenida descobrimos que não podíamos virar, era obrigatório seguir em frente. Bom tínhamos então 2 opções. Seguir em frente e desfazer o caminho da vinda para a capital, ou dar a volta por uma rua perpendicular e entrar por outra avenida. Lá resolvemos dar a volta e victoriosos entramos na Av. 9 Julho. Rapidamente já estavamos todos contentes na autopista. De repente surgem as portagens. Passámos as portagens e vemos um aviso: Fim de autopista. Desmanchámo-nos a rir....não era possivel!!! Entrámos na 9 de Julho para andarmos 3 mn numa autopista e pagar 0,50 Pesos. O bom disso tudo é que conseguimos ir e voltar da Capital sem nos perdermos. Realmente, quando confiamos em Deus, Ele nos dá sabedoria para andarmos sem nos perder.

2005/09/18

Um culto memorial

Não é muito comum na tradição evangélica fazermos um culto memorial. Embora, por vezes aconteça. Este foi o caso no dia de hoje. Foi um culto em que lembramos a forma como Deus usou o Dr. Bruno Radi no avanço desta Região SAM.

Pudemos ouvir da sua paixão pela causa de Cristo, e a forma como motivava aqueles que o rodeavam. Foi uma motivação para nós também.

Mas foi um culto muito emotivo. Até a Nicole passou o culto a chorar e dizendo o quanto gostava de ter conhecido o tio Bruno.

Quando olhamos para as Escrituras vemos que muito foi Escrito sobre homens que perseveraram na fé. Lembro especificamente o caso de Heb. 11. Em que vários homens são mencionados como "heróis da fé". E a forma como isto foi uma motivação para os leitores da carta.

Se calhar precisávamos de mais tempo para nos encorajarmos uns aos outros através dos exemplos daqueles que vão perseverando na carreira Cristã. Que Deus nos ajude a permanecer fiéis. - Como diz uma música que foi hoje cantada - "que aqueles que vêm após nós, nós encontrem fiéis!"

2005/09/17

Um dia na capital

Hoje passámos um dia fenomenal em Buenos Aires. A temperatura estava amena, e o dia ensolarado prestrando-se bem para um passeio pela baixa.

Entrámos pela Av. 9 de Julho, chegando até ao famoso obelisco no centro da cidade.









Prosseguimos para ver a famosa Casa Cor-de-Rosa, o equivalente à casa branca nos EUA.

















E fomos almoçar na famosa "La Boca" um local junto às docas, onde dizem terá nascido o famoso tango. Foi uma oportunidade para ver vários artistas que na rua mostravam o que eram capazes dançando o tango.

















Terminámos o dia indo visitar "o lugar onde os mortos vivem". Que é o mesmo que dizer fomos a "Recoleto", o famoso cemitério em que Evita Perón foi sepultada, e que, segundo nos disseram, é um local de status para as famílias que ali enterram os seus mortos. Aliás, há relatos de pessoas que foram sepultadas neste cemitério num dia, saíu no jornal que tinham sido ali sepultados, e que no dia seguinte foram transladados para outro lugar... ou seja, também aqui há quem viva das aparências... :-)


No caminho para recoleto visitámos uma linda Igreja Católica que fica mesmo ao lado.





O único problema que eu achei, foi uma das cenas ali retratada. Achei o retrato sui generis não tanto pelo que retrata, mas pela sua sugestividade à nossa imaginação sobre o que pode retratar. Mas sobre isto nada digo... deixo o caso à vossa imaginação...;-)


















Claro que, para terminar o dia em beleza, perdemo-nos na cidade, e demorámos uns 20 minutos até nos re-encontrarmos... depois foi sua entrar na Auto-Estrada até Pilar.

2005/09/15

A grande chegada...

Finalmente o dia que tanto esperávamos desde que chegamos a 25 de Agosto... A chegada das nossas coisas pessoais que foram enviadas em Junho.

Por causa da nossa ida para os Açores liderando uma equipa de Jovens em Missão, tivemos que empacotar todos os nossos pertences pessoais nos últimos dias de Junho. E, isso fez com que durante todo esse tempo estivessemos a viver daquilo que tínhamos nas nossas malas...

Mas hoje chegaram todas as nossas coisas. O grande problema que temos, é o de meter "O rossio na rua da betesga" (se é que me entendem...) Ou seja, trouxemos cerca de 7 metros cúbicos de caixas, para meter na pequena casinha que estamos habitando temporariamente. Então nos próximos dias estaremos convivendo com caixotes no meio da nossa sala, até decidirmos os que vamos abrir e desfazer, e os que vamos guardar até irmos para a nova casa.

Foi necessária alguma criatividade para a empresa nos trazer as coisas. Aparentemente, o camião principal crashou. Então vieram numa mini-carrinha, caixa-aberta, estilo Nissan Strakar (para os que conhecem), e em duas viagens, procuram empilhar o maior número de caixas possível. Foi interessante... Não tiramos fotos, pois não queríamos que isso fosse causa de escândalo para o pessoal da empresa que estava procurando fazer o seu melhor.

2005/09/11

Re-aprendendo o código

Pois é... quem diria que depois de conduzir há mais de 10 anos, eu iria agora re-aprender o código. Se não vejamos....

Sinal vermelho - nem sempre significa vermelho - pois se seguirmos isto à risca, podemos ficar com a traseira do carro bem mais reduzida. :-)

Semáforos - estão do outro lado do cruzamento. Ou seja, nada de parar junto ao sinal, ou podemos levar com os carros que vêm da outra direcção em cima...

Num semáforo - a faixa que vira à esquerda, ficaria normalmente à esquerda, não é?! Errado, fica à direita. Então saímos do eixo de rodagem encostamos à direita esperamos pela seta verde, e... BUM.... viramos à esquerda passando na frente de todos os carros parados num sinal vermelho (sim aquele que nem sempre é vermelho....) ;-)

A propósito... logo no primeiro domingo que viajava com alguém local no carro, o bom do tuga, bom respeitador do código pára num sinal vermelho. Pois é... só que parou no meio de um cruzamento que vinha da direita.... O nacional logo exclamou... "tem de parar mais atrás!!"
Coisa de missionário novato num novo país...

Auto-Estradas - o nome diz tudo... "auto" - de automóvel. Nah! Realmente, também dá para motas com um atrelado parecendo-se com uma carroça e para bicicletas que se atrevem a circular.

Estado do automóvel - todos sabemos dos rigores das inspecções em Portugal. Bem... umas mais que outras, a gente sabe!! Mas essa coisa de ter um carro a cair aos pedaços a circular, é coisa que não funcionaria na inspecção em Portugal. Pois é, o que temos notado aqui é que a regra parece ser "se anda... pode circular". Pois temos visto carros desde o novo, impecável, a sair do stand. Até ao velho xaço que já passou do seu tempo, sem faróis, rodas descalibradas, chassi empenado, etc. Mas circulando....

Rotundas - prioridade para quem está dentro não é?! Pois acertaram, também não é assim! Normalmente, pára-se no meio da rotunda, especialmente se o carro que for a entrar for maior que o teu. Assim... estilo camião, autocarro, etc. - esses sempre têm prioridade. São maiores.... e tu queres estimar o teu carrinho, pois! ;-)

E ainda só cá estamos à duas semanas. Estou certo que vou "aprender mais código" ainda. Depois vou passando para vós.

2005/09/09

A primeira viagem aos serviços de estrangeiros

Pois, esta foi a nossa primeira viagem. E foi uma experiência interessante. Fomos lá somente para pedir uma certidão do registo criminal aqui na Argentina. Demora 8 dias úteis.... até aqui tudo bem... até porque até há alguns anos atrás em Portugal o processo era muito semelhante.

Porém... o formulário tem de ser levantada entre as 7:30 e as 8:30, depois de preenchido temos de ir para o banco (que fica à distância de dois largos quarteirões), e que só abre às 10:00, para fazer o pagamento do serviço. E só depois voltamos para nos pintarem os dedos todos e tirarem as impressões digitais. E... este pode ser um longo processo, pois vimos outras pessoas repetirem este processo de pintura de dedos 3 e 4 vezes. Felizmente, connosco só foi preciso uma vez...

Ou seja, já era meio-dia quando finalmente saímos de volta para o escritório. Felizmente, em todo este tempo estivemos acompanhados por um casal que também está a iniciar o processo, e pelo Rich (o nosso colega de finanças) que, mais ou menos , conhece já os "cantos à casa"(isto porque sempre há novidades no processo - tal como acontece em Portugal).

2005/09/05

Reconhecendo assinaturas

As nossas coisas chegaram no sábado passado ao porto em Buenos Aires. Porém, para retirar as coisas é preciso uma carta de autorização passada ao despachante para agir em nosso nome com assinatura reconhecida por notário.

Mas, para obter isto... descobrimos... temos de levar a carta e assinar na frente do notário a carta, isto mesmo que tenhamos que deixar a assinatura também no livro do notário. Mas essa na serve, então tive de assinar a minha carta duas vezes, e só a segunda assinatura é que conta. :-) E antes de lá ir, temos de saber se podemos lá ir, pois pode o notário não estar lá, ou eles não poderem receber documentos para reconhecer (por outras palavras, não é só entrar, reconhecer e sair - temos de lá deixar o documento).

Mas, para reconhecer isto tudo. Temos de deixar dados de morada, número de passaporte, nome da esposa regime de casamento, etc.

Quando falamos no outro dia com alguém aqui no escritório, descobrimos que para que o reconhecimento de assinatura tenha validade na capital (Buenos Aires), temos de legalizar a assinatura. Então simpaticamente a nossa recepcionista lá ligou à escribania para pedir não só a certificação da assinatura, mas a legalização da mesma.

Este foi um processo de dois dias! :-)

2005/09/04

Primeiro domingo na ED

UAU!! Que diferença! Aqui começamos às 10:30h. E logo somos recebidos por Buzi e Punta Fina que nos dão as boas vindas à Escola Dominical.




Temos uma abertura conjunta com músicas bem animadas e movimentadas (sim... os adultos também participam - não é só para jovens ou crianças). Quando cantamos a música do Buzi, toda a gente entrega as suas tarefas de casa do domingo anterior.





Das 11:00 às 12:00 é o tempo de lição. Bem que os professores em Portugal gostavam de ter uma hora completa para dar a lição....

Depois nos reunimos todos, e cada classe (sim os adultos também) vão à frente dizer o versículo.





E há pontos para quem ganha. Até sairmos são à vontade 12:30.